Quais os tipos de merchandising mais comuns do trade marketing?

Quais os tipos de merchandising mais comuns do trade marketing?

Você sabia que o conceito de merchandising está diretamente ligado a um conjunto de ações voltados para a rotatividade e exposição de produtos, tanto nos PDVs quanto fora deles?

Continue lendo o post e descubra quais são os principais tipos de merchandising do trade marketing.

Como o merchandising é aplicado no trade marketing?

É claro que o objetivo principal de toda estratégia de marketing no trade é voltada para chamar a atenção do shopper. Então, qualquer ação que sirva para influenciar o comportamento do consumidor pode ser considerada merchandising.

O merchandising em PDVs é uma das principais estratégias que o time de trade da sua empresa precisa adotar para gerar resultados realmente efetivos.

É preciso pensar em formas de fazer o produto se destacar na gôndola e despertar algo a mais além da vontade do consumidor de comprar, como despertar uma lembrança boa ou algum outro sentimento.

Quais são os principais tipos de merchandising utilizados no trade marketing?

Merchandising nos PDVs

É a estratégia que busca fidelizar o cliente e que induz a lembrar da marca. São ações que ocorrem fora dos PDVs, em variados lugares e situações.

Sabe os brindes que você pode ganhar em um festival de música, como bonés, balões e amostras grátis de um produto, ou o estande de algum produto em eventos, por exemplo? São exemplos da aplicação da estratégia de merchandising fora dos PDVs.

Merchandising de sedução

Este tipo de estratégia está ligado à criação de PDVs que atraiam a atenção do shopper o suficiente para que a decisão de compra dele seja influenciada.

O merchandising de sedução tem mais a ver com toda a experiência envolvendo a marca do que com o posicionamento do produto em si.

A sedução pode ser feita de diversas maneiras, como apostando no sensorial e criando experiências envolvendo aromas, gostos, sons, etc. Use a criatividade para pensar nos melhores ambientes para que o shopper se sinta imerso nesta experiência.

Merchandising editorial

É também conhecido como product placement. É a estratégia que envolve a inserção de produtos ou marcas em filmes, videoclipes, novelas, seriados e outros. Com certeza você já deve ter visto, não é?

Pense bem em todos os veículos, máquinas, celulares, maquiagens, comidas, bebidas e roupas que já viu ao longo da vida em diversas mídias e passe a observar os próximos.

Com certeza verá algum produto de uma marca conhecida presente. São exemplos claros de merchandising editorial.

Vitrinismo

A vitrine é o que mais chama a atenção em um PDV e é seu cartão de visitas.

De acordo com pesquisa feita pelo Sebrae, a vitrine pode ser responsável por 70% das vendas de um PDV e justamente por isso deve receber uma maior atenção no momento em que o time de trade criar estratégias de venda.

Podemos pensar na vitrine de um PDV como um convite feito pela marca para que o shopper a conheça. Ela anda lado a lado com o merchandising de sedução para convencer o cliente da necessidade e compra do produto.

Mas é importante saber que não adianta só posicionar bem os produtos em uma vitrine diante da loja. Invista em uma boa iluminação, cores, sons e até aromas e decoração ao redor do produto.

Exibitécnica

Este tipo de estratégia envolve a criação de conceitos visuais para expor o produto em um PDV. A ideia é chamar a atenção do cliente.

Ela se diferencia das estratégias sensoriais por apostar apenas no visual, o que não quer dizer que seja menos eficiente.

Quer exemplos de como a exibitécnica pode ser aplicada? Pense nas festas juninas e naqueles estandes em supermercados que parecem as próprias barraquinhas, com itens para preparar as comidas típicas.

Outro exemplo são as ações natalinas, em que produtos são empilhados no formato de árvore de Natal.

Merchandising por categorias e Merchandising por organização

Duas estratégias que também são bastante comuns no trade marketing. Na primeira, quando a ação é planejada por gestão de categorias, são consideradas principalmente a maneira como as gôndolas estão distribuídas e o posicionamento do produto nelas.

Já na segunda é a estratégia que determina o melhor local para que o produto seja posicionado. Os itens que geram mais receita obviamente receberão mais destaque nas prateleiras e ocuparão mais espaço nas gôndolas. São aqueles à altura da visão principal do shopper, ou entradas, caixas, etc.

Nestes dois tipos de estratégia, a equipe de trade da sua empresa deve dar prioridade ao quesito visual do produto e em como ele será exibido no PDV.

Sinalização, precificação, iluminação, embalagens… Tudo isso está ligado às estratégias de merchandising de categoria e organização.

Notas finais

Você pôde perceber ao longo deste post, quais são as principais formas de atrair a atenção do shopper.

E é importante possuir um bom time de trade marketing para elaborar ações estratégicas eficientes e colocar tudo em prática.
E a sua empresa? Conta com um time de trade que dará conta do recado? Caso a resposta seja negativa ou você esteja em dúvida, considere terceirizar esta atividade e contrate uma agência de trade especializada para te ajudar!

Autor: rafaello
Publicado há 3 anos

mail_outline
Assine a Newsletter e receba conteúdos exclusivos por e-mail

As pessoas também estão lendo...